Tomar café sempre salva meu dia

Ficar enfurnada dentro de casa não me faz bem. Um monte de pensamentos não concretizados passam pela minha cabeça e eu fico totalmente baixo astral. O emprego que não tenho, a viagem que não fiz, o familiar que não quero, o ano inteiro que ainda não terminou. Tudo condensa e vira angústia dentro de mim. Sou a rainha da angústia em tardes de segunda-feira. Pior se for uma terça depois de passar o final de semana e a segunda em casa pós-operada. Pior se for uma terça depois de um semestre inteiro com tardes passadas dentro de casa. Ontem foi essa terça. Batata. Fiquei mal. Pensei em um pouco de tudo sem perceber e fiquei triste pra danar. Chegou a hora de ir ao médico e ele me falou que eu devia sair para lanchar. Estava com a cara pálida demais. Tontinha da silva. Aproveitei e convidei minha mãe para um café. Desde então, sou outra pessoa. Falei mais, agi mais, criei mais e até consegui escrever. Passei três dias encarando o Write Space do Google Chrome e finalmente cá estou pondo tudo para fora. Ou pelo menos um pouquinho de tudo. Graças ao café. Glorioso café. Sempre salvando o meu dia. São quase três da manhã de quarta e eu ainda estou sorrindo.

Recado para mim mesma: lembrar de tomar café sempre ao acordar.