Um ano de cada vez

umanodecadavez
2013 foi legal. Fiz meia dúzia de amigos sensacionais, me apaixonei rapidinho, passei a metade do ano trabalhando muito (e com o bolso cheio!), a outra metade cochilando a tarde/lendo/assistindo filmes (e com o bolso vazio!), meu carnaval foi insano, minha festa de aniversário o máximo, participei de um projeto jornalístico surpreendente, dei palestras, fui a shows de músicos nos quais eu piro, dei uns rolés invejáveis, aprendi um bocado de coisas e eu ainda tava querendo escrever sobre como 2014 podia ser quatrocentas vezes melhor.

2013 foi legal demais. Eu é quem não estou sendo legal com ele. Passei o último mês melancólica torcendo para que o próximo ano me surpreendesse e valesse por este e por ele. Foi só a vida dar uma desacelerada para eu enxergar tudo com muito tédio. Eu preciso parar com essa mania de querer viver o tempo todo no ápice das emoções, eu preciso aprender a apreciar a calmaria.

Não é preciso me desesperar. Minha vida tem sido bastante colorida, depois a folha em branco também tem suas vantagens. Uma coisa de cada vez. Sem pressa. Seu neura. 2013 caprichou. 2014, pode chegar de mansinho.