O frio me deixa desesperadamente solitária

solidao frio

Eu ando muito melancólica. Com certeza, é por causa do frio. Tem potencializador mais eficiente que esse quando o assunto é nos sentirmos sozinhos? Perdi as contas de quantas panelas de brigadeiro eu preparei (e comi) no último mês, ou de quantas vezes eu chorei porque meus amigos ou familiares não me deram a atenção que eu precisava em determinado momento. Vocês não tem noção da quantidade de briga boba e unilateral em que eu me meti nas últimas semanas por estar melancólica – e ninguém me dar atenção por, obviamente, não ter nada a ver com isso.

Nesse furacão emocional, voltei a recapitular meu último relacionamento como se ele tivesse acabado ontem. Acho que, com isso, eu queria encontrar qualquer comprovação de que existe a chance de, um dia, eu conhecer alguém que tenha entre as suas prioridades me fazer feliz. Alguém que realmente não se importe com o fato de o frio me deixar tão dramática. Uma pessoa que faça as panelas de brigadeiros serem menos urgentes.

Dá para contar nos dedos de uma mão quantas vezes eu me apaixonei. Quem me conhece sabe que, toda vez que esse milagre acontece, meu coração jorra sangue antes de se abrir. Por medo. O coitado já tomou muita porrada e, sabiamente, tem receio de tomar mais. Então, eu nunca soube se as coisas não deram certo porque eu passei tempo demais estancando o sangue antes de aceitar a paixão ou se porque eu realmente não tenho a menor vocação para ser amada.

Para alguém como eu, que costuma não ter a menor paciência para segundos encontros e adora tomar suas próprias decisões sem ninguém meter o dedo, é difícil assumir a falta que faz não ter tido um relacionamento que durou mais de quatro meses. Quando eu era adolescente, eu tinha mais coragem de assumir minha carência. Colocava a solidão na boca de personagens e pronto, tirava o desespero das minhas costas. Agora não, eu guardo para mim. Enrolo-me na coberta e fico torcendo para a angústia passar.

Além dessa covardia, eu acho bonito falar que a gente não precisa de ninguém para ser feliz, que isso de casal é uma coisa que a sociedade nos impõe e da qual precisamos nos livrar. Muito fácil encher a boca para defender essa crença, enquanto tenho uma prateleira lotada de livros de amor e vejo todos os filmes de romance assim que estreiam no cinema.

Por isso,  hoje escrevo aqui para dar um recado para mim mesma. Não tem nada de errado em querer amar e ser amada por mais de quatro meses, no fundo, todo mundo procura por isso. E, definitivamente, não tem nada de errado em não se interessar pela maioria dos caras que você fica. Eles realmente não tem nada a ver com você, a não ser o gosto por cerveja. Desencana. Enquanto o calor não vem, o importante é continuar se divertindo a cada colherada de brigadeiro e se segurar para não desaguar sua solidão em mais nenhuma pessoa querida. Essa melancolia tem nome: frio. Segura que já passa.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *